Portal SMCCARD | Acesse aqui

Notícias

Imagem

Greve dos Metalúrgicos da Renault entra no 16º dia e metalúrgicos esperam empresa para negociar acordo de manutenção de empregos

Apesar da decisão judicial que determina a anulação das demissões e a reintegração dos trabalhadores, Sindicato quer fechar acordo que garanta empregos

A greve dos metalúrgicos da Renault, em São José dos Pinhais (PR), entra hoje no 16º dia. Na tarde desta quinta-feira (06), os ônibus da empresa continuaram chegando vazios e somente houve assembleia com os trabalhadores reintegrados. A paralisação continua até que a empresa aceite atender a segunda reivindicação dos trabalhadores: sentar com Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) para negociar um acordo que garanta a manutenção dos empregos.

Na noite de ontem (05), a 3º Vara do Trabalho de São José dos Pinhais, anulou as demissões dos 747 trabalhadores que a Renault havia dispensando no último dia 21 de julho e determinou a reitengração sob pena de multa diária de R$ 100.000,00. No despacho da ação, a Juíza Sandra Mara de Oliveira Dias entendeu que a Renault o descumprimento do acordo firmado pela própria empresa com o Ministério Público do Trabalho onde se comprometia a não realizar demissões coletivas sem antes negociar com o Sindicato da categoria. Além disso, que a demissão coletiva sem negociação “(...)sem negociação prévia viola garantias constitucionais além de configurar ato antissindical, pois subtrai do sindicato a prerrogativa de servir como defensor dos direitos e interesses da categoria representada”. Na decisão a Lei Estadual nº 15.426/2007 também é citada já que ela veda a demissão de funcionários “por empresas beneficiárias de incentivos fiscais”, caso da Renault.

“A decisão judicial que determinou a reintegração dos trabalhadores foi um primeiro passo alcançado. Agora esperamos o bom senso por parte da empresa para sentarmos e negociarmos um acordo que garanta os empregos. Precisamos dessa garantia. Não tem como encerrarmos a greve sem nada acordado. Senão daqui a pouco a empresa decide demitir de novo e voltamos ao começo de tudo novamente. Esperamos maturidade por parte da Renault. Queremos negociar uma situação que fique razoável tanto para os trabalhadores como para empresa”, diz o presidente do SMC, Sérgio Butka.

A unidade brasileira da Renault possui cerca de 7.300 trabalhadores que produzem os modelos Sandero Stepway, Logan, Kwid, Duster, Oroch, Master e Captour. A fábrica ainda conta com uma unidade de motores e injeção de alumínio.

Comente esta notícia

Desenvolvido por Agência Confraria