Ação FGTS: Veja aqui se você já fez sua adesão

Notícias

Imagem

Direitos humanos e o respeito à dignidade da pessoa com deficiência dão o tom no 1º dia do Seminário “A Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho”

Começou na tarde desta quinta-feira (20), o Seminário “A Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho”, uma iniciativa que faz parte da agenda permanente de ações criada pela Força Paraná e do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba através do seu departamento de saúde e segurança do trabalho. 

Participaram trabalhadores de várias categorias, lideranças sindicais, e autoridades de várias instituições, entre elas Tribunal Regional do Trabalho e Emprego (TRT), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Secretaria Municipal de Saúde (veja alista de apoiadores abaixo).

A atividade realizada no Auditório Diamiro Cordeiro da Fonseca teve como debate central neste primeiro dia “Os direitos humanos e o respeito à dignidade da pessoa com deficiência: a luta pela emancipação e inclusão social de milhões de brasileiros no mercado de trabalho”.

A palestra foi ministrada pelo Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PR) Ricardo Tadeu Marques Fonseca, 1º juiz cego do Brasil. Em sua palestra, o desembargador destacou o histórico de exclusão no mundo até que a lei de cotas chegasse no Brasil. 

“Estamos a tratar de uma lei que passou a ser exigível só a partir de 2000. Muito pouco tempo. Considerando então estes 17 anos, hoje temos mais de 430 mil pessoas com deficiência trabalhando, eu considero isso extremamente positivo, porque são pouquíssimos anos desde a lei. O grande obstáculo que temos é que muitos empresários ainda acham que as pessoas com deficiência não produzem”, destacou.

Ainda de acordo com o desembargador, muitas empresas inventam desculpas hoje para não contratarem pessoas com deficiência e é isso que temos que combater. "Uma das desculpas é dizer que não existem pessoas deficientes qualificadas para a vaga, mas não oferecem vagas que exigem qualquer qualificação. Costumo dizer que é a vaga que ele está oferecendo que está deficiente, porque temos muitas pessoas com deficiência formadas, com diplomas e mais diplomas".

O Judiciário também acaba “vacilando”, segundo o doutor Ricardo Tadeu, quando o assunto é inclusão. “A gente acaba absolvendo muitas empresas que dizem que fizeram de tudo para garantir a lei de cotas. Mas você vai ver o que eles fizeram e foi apenas colocar anúncio de vaga, mal trabalhado, com baixo salário. Nem uma rampa eles fazem. Isso é fazer tudo? Não é! E muitas dessas são absolvidas”, ressaltou.

Outra questão abordada pelo palestrante é da “pouca vontade” das empresas de fazerem adaptações nos seus prédios. “A gente tem que parar de admitir coisas mal feitas. A empresa vai lá e faz uma rampa de improviso e se considera inclusiva. Poxa, não fez né?! Para fazer acessibilidade não precisa se destruir um prédio e construir um novo, mas faça uma rampa bem feita, uma plataforma simples, não precisa ser nada muito elaborado, mas muito bem feito”, afirmou o desembargador.

Para Sérgio Butka, presidente do SMC, um dos papeis deste seminário é justamente o de ampliar este número e ajudar que esta lei de inclusão siga avançando:

“Este Seminário tem como objetivo de levantar a bandeira de inclusão. Todos precisam oferecer um espaço seguro, com qualidade e dignidade para que as Pessoas Com Deficiência (PCDs), ao entrarem na fábrica, se sintam de fato parte daquele ambiente. É inadmissível que alguém seja deixado de lado dentro da empresa por qualquer motivo, seja ele por falta de rampas de acesso, a falta de pessoas que compreendem Libras ou mesmo a falta de materiais de apoio em braile ou em áudio”, destacou o presidente do SMC, Sérgio Butka.

Além do senhor Sérgio Butka e do doutor Ricardo Tadeu, estiveram formando a mesa de abertura deste evento as seguintes autoridades: 

Apoio

A realização do Seminário conta com o apoio da seguintes instituições: INSS, SRTE – PR, TRT – PR, MPT – PR, APAE, ADFP Associação dos Deficientes Físicos do Paraná, Assessoria dos Direitos da Pessoa Com Deficiência, ABRASTT, SINE, FAZ, Secretaria Especial do Trabalho e Relações com a Comunidade do Paraná, Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Paraná, CEREST, CET PR, SESA PR, SMS Curitiba, CEST, Secretaria de Educação do Paraná, CES do Paraná, CEIOART, CMERT CURITIBA, SMS CURITIBA, Fundacentro e Unilehu.

Cronograma do segundo dia

O Seminário “A Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho” continua nesta sexta-feira (21) com o seguinte cronograma:

08:30h – Painel 1 – O processo de inclusão da pessoa com deficiência no mundo do trabalho: desafios e reflexões  
•    Entendendo a deficiência –  Regiane Ruivo Maturo – Especialista em Inclusão e Diretora de Diversidade da ABRH-PR
•     A inclusão do trabalhador com deficiência e a Lei de Cota: da legislação à fiscalização  - Cassiano Hilário Lück Gonçalves – Auditorfiscal da SRTE – PR
•     Ministério Publico do Trabalho, as políticas inclusivas e os desafios da inclusão: do TAC a ACP – Procuradora Andrea Nice Silveira Lino Lopes – MPT-PR
 
10:30h - Painel 2 – O  trabalho decente e inclusão de pessoas com deficiência  
•    Atitudes que fortalecem a inclusão – Carlos Aparício Clemente – Diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco – SP 
 12:00h – Intervalo  
13:30h – Painel 3 - A Inclusão da Pessoa com Deficiência no Trabalho: Desafios e Superações no Ambiente de Trabalho  
•    Programas de reabilitação, readaptação e inclusão de  Trabalhadores com incapacidades temporárias ou permanentes de trabalho: o papel do INSS –  Representante do  INSS - PR  
•    Estratégias de saúde e a gestão dos afastados: importância da adoção de estratégias que promovam a reinserção do trabalhador com incapacidades parciais ao trabalho – Elver Andrade Moronte – Médico do Trabalho da Secretaria Municipal de Saúde – Curitiba - PR  
•    Entendendo o conceito de “acolhimento do trabalhador após afastamento por doença”: desafios e oportunidades na prática – Dante Lago –  ARHYA - Pessoas e Soluções 
15:15h – Intervalo  
15:30h - Painel 4 - Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência: a participação social e os desafios da inclusão do deficiente no trabalho.
•    A educação da pessoa com deficiência para a inserção no mundo do trabalho –– Carla Beatriz Bernardi - Federação das APAES do Estado do Paraná  
•    Pessoa com deficiência e qualificação profissional para o trabalho – Mauro Vincenzo Claudio Nardini – Presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná – Curitiba – PR  
•    Oportunidade no mercado de trabalho e a inclusão de pessoas com deficiências     Rafael Bonfim – Grupo Marista – Curitiba - PR Rafael Aurélio dos Santos -  Gerente Agencia Curitiba – Central - SINE- PR  
17:30h – Encaminhamento e encerramento   

Veja as fotos dessa notícia

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Comente esta notícia

Desenvolvido por Agência Confraria