Palavra do Presidente

Quais são as prioridades desse governo?

Sérgio Butka - Presidente

Mais uma vez o governo anuncia aumento de impostos para a população, mas segue com a torneira aberta para seus aliados. É impressionante. Praticamente no mesmo dia em que lemos notícias de que Michel Temer liberou R$ 15 bilhões em emendas para comprar votos de deputados que salvaram a sua própria pele, também lemos que o governo aumentou o preço dos combustíveis porque está faltando dinheiro.

Aumento de impostos nos combustíveis não resolve nada. O que resolve é o governo apertar o cinto. Se o combustível sobe, os custos para o setor produtivo do país ficam maiores. Se a produção fica mais cara, postos de trabalhos são cortados, o desemprego aumenta, o preço final dos produtos sobem e assim a economia esfria ainda mais. A estratégia de Temer NÃO TEM LÓGICA.

E não é só isso. A cada dia aumentam os gastos bobos lá em Brasília. Lemos em todos os lugares que os senadores usaram R$ 1,5 milhão para alugar carros em seis meses, sendo que já possuem a mordomia de ter carros oficiais. Ou sobre os mais de 100 mil comissionados inchando a folha de pagamento em Brasília.

Nessa história toda, entra também a discussão do “novo Refis”, ou melhor dizendo, do perdão das dívidas das grandes empresas com o Brasil. Quem vota para aprovar ou não esse perdão são os parlamentares, que juntos devem mais de R$ 550 milhões para o povo brasileiro. Vocês acham mesmo que irão votar contra o perdão para eles mesmos? Nunca!

Para finalizar, esses dias atrás, Temer e seus ministros também foram para a Europa e disseram por lá que não existe crise no Brasil. Na mesma semana o que acontece? Esse aumento de imposto para “fechar a conta do governo”. Se não existe crise, por que precisamos pagar ainda mais impostos, senhor Temer?

É uma vergonha! Esse dinheiro todo que está indo pelo ralo é nosso e ainda anunciam abertamente que querem mais.

Com tudo isso, fica claro quais são as prioridades de Michel Temer e sua quadrilha. Tirar nossos direitos, usar nosso dinheiro como bem entender e ainda fazer com que os brasileiros paguem caro por tudo isso. Se o governo precisa de dinheiro, que corte na própria carne, aperte o cinto e pare de usar o que é nosso para financiar suas sujeiras.

Sérgio Butka
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, da Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Fetim) e da Força Sindical do Paraná.
Desenvolvido por Agência Confraria