Acesse aqui o Portal dos 101 anos SMC

Notícias

Imagem

FORÇA SINDICAL REALIZA TWITAÇO NESTA TERÇA (9) POR VACINA E AUXÍLIO EMERGENCIAL

Vacina, volta do auxílio e luta por uma política de criação e preservação de empregos tem sido as principais reivindicações  das Centrais Sindicais  desde o início da pandemia

A Força Sindical e demais Centrais farão um twitaço hoje (09), às 15h, para defender a vacinação contra o covid -19 e a volta do auxílio emergencial. Com as hastags #AuxílioEmergencialJá e #VacinaJá!, o objetivo é chamar a atenção do governo federal e do Congresso Nacional para a situação calamitosa e exigir mais agilidade das autoridades no combate à doença e proteção das pessoas em situação de vulnerabilidade devido à pandemia.

“Infelizmente, o Brasil está à deriva. É preciso que as autoridades políticas parem de bater cabeça e se concentrem na resolução dos problemas. É preciso mais agilidade na busca pela vacina e socorrer as pessoas que estão impedidas de trabalhar devido à pandemia. Quanto mais rápido for a ação, mais rápido o Brasil pode vencer a crise sanitária e buscar a retomada econômica”, diz o presidente da Força Paraná, Sérgio Butka. 

Auxílio emergencial é reivindicação das Centrais desde o início da pandemia
Desde o início da pandemia, em 2020, as Centrais Sindicais tem lutado para reivindicar o auxílio emergencial junto ao governo e o Congresso, além de uma política de preservação e criação de empregos. Apesar da birra do governo em tentar barrar o auxílio, foi a pressão das Centrais em cima da Câmara dos Deputados  que fez a diferença e o auxílio foi criado no valor de R$ 500. Para não ficar atrás, o governo subiu o valor para R$ 600. Agora, com o fim do auxílio em dezembro último, a luta das Centrais continua pela volta do auxílio. 

“As pessoas ainda estão em uma situação de vulnerabilidade. É preciso que o governo tenha sensibilidade nessa hora para fazer com que a roda da economia continue girando. Ou é isso, ou a coisa tende a ficar pior com o aumento a fome e da miséria”, conclui Butka. 

Centrais também na luta pela vacina
Junto com a luta pelo auxílio, as Centrais também estão empenhadas na luta pela vacina e no combate ao Covid-19. Em janeiro, junto com o acordo com a Venezuela para o fornecimento de oxigênio para atender Manaus, as Centrais brasileiras também atuaram junto às Centrais Sindicais chinesas para obter apoio para pressionar o governo chinês a liberar logo os insumos próprios para a produção da vacina no Brasil. Além disso, já colocaram toda a sua estrutura física à disposição das autoridades para ajudar no processo de vacinação e estão atuando junto ao Congresso para pressionar pela agilidade do processo de vacinação. 
 

Comente esta notícia

Desenvolvido por Agência Confraria