CADASTRE SEU WHATSAPP, RECEBA AS NOTÍCIAS SMC

Notícias > Saúde

Imagem

SMC amplia luta pela inclusão de PCDs e firma parceria com Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Primeiro passo é trazer curso de libras (a língua brasileira de sinais) para os diretores e funcionários, visando melhorar ainda mais a comunicação do sindicato com os trabalhadores surdos, maioria dos PCDs nas fábricas da Grande Curitiba

 

Dando continuidade a agenda permanente para inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho, nesta semana o SMC através do Departamento de Saúde e Segurança no Trabalho, esteve reunido com a Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência ( antiga Secretaria Especial de Direitos da Pessoa com Deficiência – SEDPcD).  O objetivo foi firmar parceria e definir encaminhamentos que visam otimizar a inclusão destas pessoas na sociedade.

Entre as iniciativas dos Metalúrgicos de Curitiba para cumprir esta missão estão diversas ações encabeçadas pelo Departamento de Saúde e Segurança do Trabalho do SMC. Das ações, Osvaldo Silveira, coordenador deste departamento, destaca principalmente a criação de uma agenda permanente de trabalho com os PCDs. 

“Essa agenda visa criar uma cultura voltada à inclusão do trabalhador com deficiência. Isso envolve a preparação dos dirigentes sindicais, com eventos e palestras sobre o tema. Um dos resultados disso é o seminário sobre inclusão que realizamos em setembro, e contamos com entidades renomadas como o Ministério Público do Trabalho, Secretarias de Saúde, Previdência Social, Ordem dos Advogados do Brasil e Universidade Federal do Paraná, que já virou referência para o movimento sindical”, ressalta. 

Nesta agenda estão previstos cursos de Libras (a Língua Brasileira de Sinais) para os diretores e funcionários, visando melhorar ainda mais a comunicação do Sindicato com os trabalhadores surdos, maioria dos PCDs nas fábricas da Grande Curitiba. 

Dados alarmantes

Quando se trata de inclusão das Pessoas com Deficiência (PCDs) o Brasil ainda caminha a passos muito lentos. Apesar de se tratar de uma grande parcela da população (24% dos brasileiros, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE) e de existirem leis que obrigam as empresas a fazerem esta inclusão, apenas 0,9% das carteiras assinadas no Brasil são de PCDs. 

 

Agenda Permanente

Para tentar amenizar este grande problema do país, o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) estabeleceu uma agenda permanente de ações para a inclusão dos PCDs no ambiente de trabalho e demais âmbitos da sociedade. O foco é ampliar não só o número de vagas preenchidas por Pessoas com Deficiência dentro das fábricas, mas buscar mais qualidade de vida, remuneração e trabalho para estas pessoas. 

                                                                      
O presidente do Sindicato, Sérgio Butka avalia que “As equipes, lideranças da empresa e colegas de trabalho precisam estar juntos levantando esta bandeira de inclusão. Todos precisam oferecer um espaço seguro, com qualidade e dignidade para que as Pessoas Com Deficiência (PCDs), ao entrarem na fábrica, se sintam de fato parte daquele ambiente. É inadmissível que alguém seja deixado de lado dentro da empresa por qualquer motivo, seja ele por falta de rampas de acesso, a falta de pessoas que compreendem Libras ou mesmo a falta de materiais de apoio em braile ou em áudio”.

 

Categorias:

Comente esta notícia

Desenvolvido por Agência Confraria