Portal SMCCARD | Acesse aqui

Notícias > #mexeucomummexeucomtodos

Imagem

Em Audiência Pública da Assembleia Legislativa do Paraná, Renault se compromete a voltar a debater todos os temas da negociação, inclusive a readmissão dos trabalhadores

Ficou marcado para a próxima segunda-feira, dia 03, uma  mesa de negociação que será formada pelo  Estado, o Sindicato e a Renault, visado encontrar  uma solução

Em Audiência Pública da Assembleia Legislativa do Paraná,  realizada hoje (31), pela manhã, a Renault do Brasil se comprometeu a voltar à mesa de negociação com o Sindicato e debater, entre outros temas, a readmissão dos 747 trabalhadores demitidos no último dia 21 de julho. O encontro, sem horário definido ainda,   ficou marcado para a próxima segunda-feira, dia 03, e vai envolver o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba , a empresa, o governo, deputados  e o Ministério Público do Trabalho. 

“Estabelecer uma mesa de diálogo sempre foi a nossa reivindicação desde o início, mas a empresa, sem mais nem menos, decidiu radicalizar demitindo os trabalhadores.  Para que o encontro dessa segunda possa ser produtivo a Renault tem que suspender as demissões. Será uma demonstração de boa vontade que vai deixar claro se a empresa está mesmo preocupada com os trabalhadores como fala”, diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba Sérgio Butka. 

Na audiência, o deputado estadual  Luiz Carlos Romanelli (PSB) deixou claro que “anular as demissões é uma questão fundamental para abrir as negociações e procurar soluções para resolver o impasse que a Renault diz ter com a mão de obra”, disse. O deputado ainda falou  que o Estado tem programas que podem viabilizar os custos da empresa e dessa forma preservar os empregos. 

Mesma postura teve  o deputado estadual Arilson Chiorato (PT)  que pediu que a Renault suspenda as demissões enquanto acontece a mesa de negociação. “Essa nova reunião deve acontecer para favorecer o diálogo sob pena de termos que pedir a revisão dos acordos de incentivos fiscais feitos com a empresa”, disse. 

O vice presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (9ª região), desembargador Célio Élio Horst Waldraf, falou que  “nos tempos em vivemos não é  o momento de dispensa coletiva, não é momento de demissão em massa e   que é com esse espírito que a Justiça do Trabalho está encarando estes fatos”.

Foi solicitado ainda que o governo do Estado revele os dados dos acordos de incentivos fiscais com a Renault e que a Assembleia Legislativa convoque o secretário da Fazenda do Estado, Renê de Oliveira Garcia Júnior, para  esclarecimentos. 

Participaram da  audiência deputados federais, estaduais, o Secretário Estadual do Trabalho, Mauro Rockenbach,  representantes do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, das Centrais Sindicais, do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Tribunal Regional do Trabalho e da empresa. A audiência foi realizada por videoconferência.


 

Veja as fotos dessa notícia

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Comente esta notícia

Desenvolvido por Agência Confraria